Segunda, 10 de Maio de 2021 16:01
71 30110606
Entretenimento Lançamento:

Ted Troll traz pegada progressiva com rework de “Freed From Desire”

Portanto, não deixe de escutar o rework de Ted Troll para um grande clássico da Dance Music, “Freed From Desire”, disponível agora em todas as plataformas digitais.

16/02/2021 19h42
Por: Miquel Souzza Fonte: Assessoria de Comunicação.
Reprodução / Imprensa.
Reprodução / Imprensa.

Ted Troll apresenta a releitura de um dos maiores clássicos da Dance Music. O rework da lendária música “Freed From Desire”, da italiana Gala, é o quarto lançamento do artista neste projeto e ganha uma nova roupagem que evidencia sua sonoridade. O DJ e produtor lança a track de forma independente com distribuição pela ONE rpm.

No auge dos seus 20 anos, o projeto de Arthur Alfradique vem criando uma identidade sonora com sons progressivos harmonizados e muita melodia, que trazem sentimentos nostálgicos ao público. Segundo lançamento de carreira, a track “Onyx” alcançou mais de 110 mil plays no Spotify em menos de dois meses. Já o terceiro, “Were Mine”, também não ficou para trás, tendo um alcance muito bom para pouco tempo de música, somando hoje mais de 80 mil plays na plataforma.

A intenção desse rework de “Freed From Desire” foi elaborar uma música que marcou muita gente, preservando algumas estruturas da sua versão original, sem deixar de  acrescentar a pitada do Melodic House característico de Ted Troll. “A energia da música original foi algo que eu tentei manter ao máximo. Foquei principalmente em dar mais emoção, profundidade e progressividade à track, dando uma nova roupagem ao som”, conta.

Na visão do artista, a música original foi extremamente importante, pois além de marcar a infância dele e de uma geração, foi uma das responsáveis por cativar os ouvidos do músico à cena House. “Produzir essa faixa foi muito incrível. A cada elemento que eu ia adicionando, dava mais vontade de ouvir e mexer nela. Praticamente tudo que eu tentei no processo funcionou e fluiu muito bem. A mensagem do som foi muito na ideia do que a letra conta. O amor pode ser expressado das mais diversas formas, mas nunca se tornar uma troca de interesses materialista. Os elementos mais marcantes desse som pra mim foram, sem dúvidas, o bass e o ar, que deu mais emoção e trouxe uma pegada progressiva, enquanto o bass deu pressão ao som”, explica.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.