Sexta, 05 de Junho de 2020 12:25
71 30110606
Carnaval 2020 CARNAVAL SALVADOR

Filhos de Gandhy são abordados em campanha contra importunação sexual

A mobilização também vem promovendo abordagens no Circuito Osmar (Campo Grande) e em estações de transbordo, hotéis e camarotes. Além disso, a campanha está sendo exibida em nove outdoors espalhados pela cidade e em vídeo explicativo por meio do BusTV em mais de 180 linhas de ônibus. O material educativo está em três idiomas: português, inglês e espanhol.

25/02/2020 11h37
Por: Redação Fonte: Assessoria de Comunicação.
Reprodução / Imprensa. - Valter Pontes/Secom
Reprodução / Imprensa. - Valter Pontes/Secom
A campanha “Pare! Não à Importunação Sexual”, lançada pela Secretaria de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) para o Carnaval de Salvador, promoveu nesta segunda-feira (24) uma série de abordagens a foliões dos blocos que passaram no circuito Barra/Ondina. A ação, que consiste em dar orientações e fazer distribuição de materiais educativos, foi feita durante o desfile dos Filhos de Gandhy e Camaleão, que estavam entre os primeiros trios a sair no percurso. 
 
A mobilização também vem promovendo abordagens no Circuito Osmar (Campo Grande) e em estações de transbordo, hotéis e camarotes. Além disso, a campanha está sendo exibida em nove outdoors espalhados pela cidade e em vídeo explicativo por meio do BusTV em mais de 180 linhas de ônibus. O material educativo está em três idiomas: português, inglês e espanhol.
 
Além da conscientização - A titular da SPMJ, Rogéria Santos, destacou que a ação vai além de apenas conscientizar foliões. “Precisamos entender que, quando falamos de importunação sexual, é que existe limite. E quando ele é desrespeitado, aquilo passa a constranger a outra pessoa e isso não é legal para ninguém. O que a gente tem feito na campanha do 'Pare!' é fazer com que se entenda isso”.
 
A secretária da pasta elogiou o comportamento dos foliões do Gandhy. “Eles estavam aqui cantando músicas respeitando as mulheres, pedindo paz. Então, em todos os blocos e trios, precisamos entender que o Carnaval é bom, é maravilhoso, e damos esse limite. Se falamos 'pare', é para parar. Passou disso, você está importunando. Queremos que seja um Carnaval de festa, de respeito, consciência e valorização aos direitos das mulheres”, completou Rogéria.
 
Estrutura - Além dessas ações, o Carnaval de Salvador possui este ano duas unidades do Centro Integrado de Atendimento à Mulher, Infância e Juventude (Ciami) para prestar apoio às mulheres vítimas de violência dentro dos circuitos. Os equipamentos, inaugurados na quinta-feira (20), dispõem de serviço qualificado com atendimento jurídico, psicológico e social. 
 
Um deles está situado no Campo Grande, na Praça Dois de Julho, no Circuito Osmar (Campo Grande), e o outro na Avenida Adhemar de Barros, em frente à Drogaria São Paulo, para atender as foliãs do Circuito Dodô (Barra/Ondina).
 
Além do atendimento às mulheres, as unidades do Ciami prestam assistência às crianças, adolescentes e jovens que sofram violações de direitos durante a festa, fazendo encaminhamentos para os demais serviços da SPMJ, como os três Centros de Acolhimento, Aprendizagem e Convivência (CAACs). Estes centros estão distribuídos no Garcia, em Ondina e no Rio Vermelho, e possuem capacidade de receber até 460 crianças e adolescentes.
 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.