Indicado ao Braskem

Indicado ao Braskem de Teatro (2019), O Jabuti e a Sabedoria do Mundo em cartaz no Gamboa Nova

Vale lembrar que, Hunder é um diretor teatral baiano que tem um trabalho voltado ao público infanto-juvenis, tendo no currículo as montagens Avesso, ECA! Quanta Sujeira, O Barão nas Árvores, O Mundo das Minhas Palavras e Paco e O Tempo, ambos foram indicados ao Prêmio Braskem de Teatro,

15/01/2020 15h50
Por: Redação
Fonte: Assessoria de Comunicação
Reprodução / Imprensa
Reprodução / Imprensa
O quinteto de Jabutis-griôs, que está em sua segunda temporada no Teatro Gamboa Nova, acaba de ser indicado ao Prêmio Braskem de Teatro (2019), na categoria melhor espetáculo infanto-juvenil. Com o título O Jabuti e A Sabedoria do Mundo, a montagem dirigida por Guilherme Hunder fica em cartaz nos dias 18 e 25 de janeiro, 01, 08 e 15 de fevereiro, às 16h – sábado.
 
Na sombra do pé de Irôko, da árvore sagrada, os jabutis interpretados por Genário Neto, Igor Nascimento, Johsi Varjão, Larissa Libório e Nitorê Akadã – que se revezam interpretando os griôs e as personagens dos três contos do espetáculo: avô, avó, bisavô e tataravô, feiticeira, caçador-serpente, orixás - contam histórias de África, lendas passadas de geração em geração, vividas por seus antepassados em um tempo antes do nosso, um tempo ancestral.
 
Os jabutis, que têm características e ações humanas, narram os seguintes contos: Ossain e o Poder das Ervas – que conta o poder de Ossain, detentor de todos os segredos das folhas, e como cada orixá se torna dono de ewê (folha); O Jabuti e a Sabedoria do Mundo – título homônimo da obra, narra a história de um sábio e respeitado Jabuti que, ao viajar pelos reinos do continente africano, vai roubando a sabedoria e histórias dos lugares por onde passou.
 
Por último, O Caçador Serpente, conta a história de um ancião caçador que em África consegue uma porção – dada por uma feiticeira – que lhe transforma em uma enorme serpente, lhe permitindo caçar como na sua juventude. As histórias contadas nos deixam uma reflexão quanto a nossa conduta e o nosso comportamento em sociedade.
 
A organização dramatúrgica - baseada nas obras O Jabuti e a Sabedoria do Mundo, de Vilma Maria, Lendas Africanas dos Orixás, de Pierre Verger, e As Aventuras de Torty – A Tartaruga, de Sunny - e figurino também são assinados por Guilherme Hunder. Já o cenário, que tem uma grande árvore, é assinado por Zuarte Júnior. A direção musical é de Felipe Pires, que contou com o auxílio na composição de canções originais de Ray Gouveia.
 
Vale lembrar que, Hunder é um diretor teatral baiano que tem um trabalho voltado ao público infanto-juvenis, tendo no currículo as montagens Avesso, ECA! Quanta Sujeira, O Barão nas Árvores, O Mundo das Minhas Palavras e Paco e O Tempo, ambos foram indicados ao Prêmio Braskem de Teatro, na categoria melhor espetáculo infanto-juvenil.
 
FICHA TÉCNICA
Texto – Adaptação de Guilherme Hunder 
Encenação e figurinos – Guilherme Hunder
Assistentes de Encenação – Letícia Aranha e Lucas Oliveira
Elenco – Larissa Libório, Joshy Varjão, Nitorê Akadã, Igor Nascimento, Genário Neto e Sidnaldo Lopes 
Canções originais – Ray Gouveia e Felipe Pires 
Direção Musical – Felipe Pires
Cenário – Zuarte Jr.
Iluminação – Alison de Sá
Maquiagem – Leonardo Teles 
Programação Visual – Diego Moreno
Direção de produção – Guilherme Hunder
Produção Executiva – Sidnaldo Lopes, Larissa Libório e Merinha Paixão
Assistente de Produção – Eric Lopes e Quercia Queiroz 
Realização – Cooxia – Coletivo Teatral
 
 
 Serviço 
Quando: 18 e 25 de janeiro, 01, 08 e 15 de fevereiro, às 16h – sábados
Local: Teatro Gamboa Nova - Rua Gamboa de Cima, Largo dos Aflitos, 3
Ingresso: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.