Dorzee Financeira
General Elektriks
GENERAL ELEKTRIKS FAZ SHOW NO SESC POMPEIA
Grupo francês mostra ao público brasileiro sua mistura de funk vintage, hip-hop, riff noir e pop.
 Bertoreal na Mídia

Bertoreal na MídiaMe Chamo Fabiana Bertoreal! 23 anos, paulista de coração, Formada em comunicação social – jornalismo pela Faculdades Metropolitanas Unidas – FMU/FIAMFAAM, apaixonada pela música e amante dos livros e leitora compulsiva. ;)

23/04/2019 13h00Atualizado há 4 semanas
Por: Fabiana Bertoreal
Fonte: Assessoria de Imprensa Sesc Pompeia:
GENERAL ELEKTRIKS
GENERAL ELEKTRIKS

GENERAL ELEKTRIKS FAZ SHOW NO SESC POMPEIA

Grupo francês mostra ao público brasileiro sua mistura de funk vintage, hip-hop, riff noir e pop.

 

No dia 26 de abril, sexta-feira, às 21h30, o General Elektriks faz show na Comedoria do Sesc Pompeia. A banda francesa, idealizada e criada pelo tecladista francês Hervé Salters em 2009, tem cinco álbuns de estúdio e faz o que eles chamam de mistura ‘distante’ de funk vintage, hip-hop, riffs noir e melodias pop.

Salters tocava com vários artistas em Paris (Femi Kuti, M.M., Vercoquin, DJ Mehdi, entre outros) antes de se mudar para São Francisco (EUA), em 1999, quando começou a trabalhar com colagens de funk usando teclados vintages, um computador e um microfone. Lá, entrou para o casting do selo Quannum e completou o primeiro álbum da General Elektriks, chamado Cliquety Kliqk. Comparado pela revista norte-americana URB ao "Ennio Morricone do século XXI", o álbum é uma mistura distante de funk vintage, hip hop, riffs noir e melodias pop. Depois da turnê do álbum, ele se juntou os rappers Blackalicious para trabalhar em estúdio no então The Craft.

Ao mesmo tempo, Hervé Salters formou o trio de San Francisco, Honeycut, com o cantor Bart Davenport e o baterista e programador Tony Sevener. A Quannum Projects lançou seu primeiro álbum aclamado pela crítica, The Day I Turned To Glass (2006).O segundo disco da General Elektriks, Good City For Dreamers, foi lançado em 2009. Neste álbum, Hervé desenvolveu um som mais orgânico do que seu antecessor, misturando baterias sampleadas | programadas, teclados ao vivo, buzinas e cordas de uma forma mais perfeita e colocando-os a serviço de músicas dirigidas por suas próprias melodias vocais. A moderna marca psicodélica de Good City foi liderada pelo single Raid The Radio, grande hit das rádios francesas que o levou a uma turnê de 18 meses por cinco continentes.  O disco foi lançado no Brasil pelo selo Oi Música/Urban Jungle em 2010 e rendeu três turnês no país em seis anos.

Durante os últimos anos, Hervé se mudou para Berlim e co-produziu o álbum Dragon Slayer do rapper Pigeon John de Los Angeles. Ele também escreveu e produziu a trilha sonora de uma minissérie de TV para a rede francesa France 2, “Les Beaux Mecs”, e fez uma série de remixes para nomes como Femi Kuti e Mayer Hawthorne. No ano 2016, co-produziu com Pupilo o disco Tropix da cantora paulista Céu, que rendeu dois Latin Grammys de melhor disco de pop brasileira e de melhor som. Em 2018, participou da gravação do disco A Pele do Futuro, da Gal Costa. Neste mesmo ano, saiu mais um disco do General Elektriks, Carry No Ghosts, considerado pela crítica especializada um dos melhores da discografia da banda.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.