Sexta, 19 de Julho de 2024
24°

Tempo limpo

Salvador, BA

Cultura Bienal do Livro:

Bienal do Livro Bahia 2024 chega ao fim com público recorde de mais de 100 mil visitantes

A Bienal do Livro Bahia 2024 foi apresentada pelo Governo do Estado da Bahia e apoiada pela Prefeitura Municipal de Salvador. Ela contou, ainda, com os patrocínios do Itaú, da BIC e da Bahiagás, os apoios do Salvador Shopping e da Rede Bahia, além do apoio institucional do Sindicato dos Editores de Livros (Snel).

03/05/2024 às 01h12
Por: Miquel Souzza Fonte: Assessoria de Comunicação.
Compartilhe:
Reprodução / Imprensa. - Filmart Media
Reprodução / Imprensa. - Filmart Media

A Bienal do Livro Bahia chegou ao fim nesta quarta-feira, 1º de maio, depois de seis dias de programação, no Centro de Convenções Salvador, e registrou público recorde de mais de 100 mil visitantes, superando os 90 mil alcançados na edição anterior. A GL events Exhibitions, empresa responsável pela organização do evento, estima que mais de 800 mil livros foram vendidos e já confirmou a realização da próxima edição da Bienal, em 2026.

"Os baianos receberam a Bienal de braços abertos e, sem dúvida nenhuma, já é a maior edição de todos os tempos. Isso tudo reforça o tamanho e a importância da Bienal como o maior e principal evento de literatura e cultura do Nordeste. Brevemente, a gente lança a próxima edição para 2026, com expectativa de mais uma vez superar esses números", disse a diretora geral da Bienal do Livro Bahia, Tatiana Zaccaro.

A Bienal do Livro Bahia 2024 foi apresentada pelo Governo do Estado da Bahia e apoiada pela Prefeitura Municipal de Salvador. Ela contou, ainda, com os patrocínios do Itaú, da BIC e da Bahiagás, os apoios do Salvador Shopping e da Rede Bahia, além do apoio institucional do Sindicato dos Editores de Livros (Snel).

Jerônimo Rodrigues, Governador da Bahia, em visita à Bienal, declarou que "o livro tem o potencial de fazer as pessoas viajarem, sonharem, elaborarem. Avançamos bastante, mas a participação dos brasileiros e dos baianos, no que diz respeito à quantidade de livros lidos durante o ano, ainda é relativamente baixa. Nós temos que sair da casa de quatro livros no ano para chegar em, pelo menos, um livro por mês. A gente quer que as pessoas tenham interesse pela leitura porque quando incentivamos isso, a gente estimula também a escrita".

Já Bruno Reis, Prefeito de Salvador, lembrou, na cerimônia de abertura, que a Bienal retomou sua periodicidade habitual com a edição 2022 e o esforço valeu a pena. "Salvador foi, nos dias de Bienal, o palco principal do Brasil para escritores e leitores. É importante para estimular na garotada o hábito da leitura, para que tenham uma formação intelectual. Itamar é um exemplo de estímulo e estamos aqui para que a Bahia possa continuar sendo um berço da cultura brasileira, estimulando a chegada de novos talentos. É com muito orgulho que a prefeitura apoia esse evento", discursou.

Neste ano, todos os espaços da Bienal do Livro Bahia – Café Literário, Arena Jovem e Espaço Infantil Janelas Encantadas – foram ampliados e mais pessoas puderam aproveitar as atividades e de forma mais confortável. O evento ainda recebeu milhares de estudantes das redes públicas municipal e estadual de ensino. Ônibus e vans de turismo ocuparam o estacionamento do Centro de Convenções Salvador trazendo professores e alunos de diversos bairros da capital e de cidades como Candeias, Cipó, Retirolândia, Camaçari, Vitória da Conquista e outras.

Outra novidade foi a presença de quatro das maiores editoras do país, que fizeram suas estreias no evento: Companhia das Letras, Rocco, HarperCollins Brasil e Globo Livros. Elas se juntam a outras empresas do segmento literário, como a Cortez, a Mostarda e a Malê, que retornam à Bienal após a ótima repercussão e o sucesso de vendas alcançados na edição anterior. A chegada dessas quatro grandes marcas posicionou a Bienal Bahia como um evento literário nacional, e não mais regional. Tal chancela do mercado teve origem na demanda do próprio público baiano, já que o comparecimento das citadas editoras veio em resposta aos inúmeros pedidos dos leitores.

“A gente vai estar presente aqui na próxima edição e quem sabe com uma participação ainda maior. Os números dessa edição foram positivos, os nossos livros têm sido bem expostos e a garotada está comprando muito livro. Nossos autores estão adorando a experiência e estão sendo muito bem recebidos. Então, isso é sinal de sucesso e de que a gente tem que continuar”, ponderou Max Santos, da Cia das Letras, durante o quarto dia da Bienal do Livro Bahia.

Responsável pelo estande da Escariz Livraria, Felipe Santos revelou que no terceiro dia de Bienal o estande já tinha batido a meta de vendas. No quarto dia, foram mais de 6.400 livros vendidos. A obra best seller durante o evento baiano foi “A biblioteca da meia noite”, de Matt Haig, seguida de “Café com Deus pai”, de Junior Rostirola e de “Torto Arado”, do baiano Itamar Vieira Júnior, vencedor do Prêmio Jabuti e do Prêmio Oceanos e um dos convidados do primeiro dia do Café Literário.

As amigas Sophia Gomes, 14, e Fátima Silva, 13, se conheceram lendo gibis da Turma da Mônica, há quatro anos, e visitaram o evento acompanhadas de Micheline Silva, mãe de Fátima. Sophia completou a coleção de livros da poeta norte-americana Amanda Lovelace, levando os dois únicos que ainda não tinha, e Fátima adquiriu a série 'Os últimos jovens da Terra', de Max Brallier. "O legal daqui é que não só dá para comprar livros, mas também vira um ponto de encontro para falar sobre eles. A programação tá muito legal e aqui a gente ainda pode lanchar de olho no mar", comenta Micheline, que marcou presença no evento em dois dias.

A Bienal do Livro Bahia contou com mais de 170 autores, personalidades e artistas, oferecendo mais de 100 horas de atividades e 200 marcas expositoras. Entre os convidados, autores internacionais, como Abdi Nazemian e Scholastique Mukasonga, e alguns dos principais expoentes da literatura brasileira contemporânea, como Itamar Vieira Jr, Glicéria Tupinambá, Pedro Rhuas, Paula Pimenta, Raphael Montes, Socorro Acioli, Thalita Rebouças, Jeferson Tenório, Nath Finanças, Rodrigo França, Elayne Baeta, Kaká Werá, Emília Nuñes, Christian Dunker e Rita Batista; além de celebridades como Daniela Mercury, Tiganá Santana e Zélia Duncan.

 

Veja lista de livros mais procurados em alguns dos estandes da Bienal do Livro Bahia:

Os estandes de editoras e livrarias estiveram movimentados nos seis dias de Bienal do Livro Bahia. As principais marcas do mercado literário nacional e regional, como Companhia das Letras, Rocco, Harper Collins, LDM e outras, revelaram quais foram os títulos mais comprados pelos visitantes do evento entre 26 de abril a 1º de maio, em Salvador.

A lista contempla livros de autores premiados que foram painelistas na Bienal, como Itamar Vieira Junior, Raphael Montes e Emília Nuñez. Além deles, escritores que performam bem no Tik Tok também ocuparam os rankings de mais vendidos na feira. Obras evangélicas e de nomes internacionais de países como Inglaterra, Coreia do Sul e EUA também tiveram destaque.

 

ROCCO:

  1. Harry Potter - A pedra filosofal
  2. Amêndoas - Won Pyung Soho
  3. Quebrando o gelo - Hannah Grace
  4. A hora da estrela - Clarice Lispector
  5. Uma tempestade de verão - K. L. Walther
  6. Mulheres que correm com os lobos - Clarissa Pinkola Estés

 

LDM + COMPANHIA DAS LETRAS:

  1. Uma família feliz - Raphael Montes
  2. Avesso da pele - Jeferson Tenório
  3. Jantar Secreto - Raphael Montes
  4. O mar que me levou a você - Pedro Rhuas
  5. Enquanto eu não te encontro - Pedro Rhuas
  6. Pequena coreografia do Adeus - Aline Bei

Títulos mais vendidos de autores baianos no estande:

  1. Torto Arado - Itamar Vieira Júnior
  2. Como ser um educador antirracista - Bárbara Carine
  3. O paí, prezada - Carla Akotirene
  4. Mata Doce - Luciany Aparecida

 

HARPER COLLINS:

  1. O Deus que destrói sonhos - Rodrigo Bibo
  2. O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry
  3. Forte: Devocionais para uma vida poderosa e apaixonada - Lisa Bevere
  4. O fabricante de lágrimas - Erin Doom
  5. Minecraft | Guia de combate - Mojang Ab

ALT + GLOBO:

  1. Assistente do Vilão - Hannah Nicole Maehrer
  2. Divinos Rivais - Rebeca Ross
  3. Battle Royale - Koushun Takami
  4. Textos para tocar cicatrizes - Igor Pires da Silva
  5. Promessas cruéis - Rebecca Ross
  6. Textos cruéis demais para serem lidos rapidamente -  Igor Pires da Silva
  7. A mecânica do amor - Alexene Farol Follmut
  8. Bunny - Mona Awad
  9. Academia dos casos arquivados - Jennifer Lynn Barnes

 

ESCARIZ:

  1. A biblioteca da meia noite - Matt Haig
  2. Café com Deus pai - Junior Rostirola
  3. Torto Arado - Itamar Vieira Júnior
  4. Melhor que nos filmes - Lynn Painter
  5. O Deus que destrói sonhos - Rodrigo Bibo

TIBI, LETRA A E MOJUBÁ:

  1. O pequeno príncipe das águas e a terrível baleia branca - Ricardo Ishmael
  2. Da raiz do cabelo até a ponta do pé - Emília Nuñez
  3. A menina da cabeça quadrada - Emília Nuñez
  4. Deu a louca na bicharada - Ricardo Ishmael
  5. Que charada esconde a bicharada - Renata

 

CARAMURÊ:

  1. Não termine comigo, Joana - Anderson Shon
  2. Histórias e histórias da Bahia
  3. Mari.o - Ian Fraser

 

QUALIS:

  1. Contando estrelas
  2. Veneno na montanha
  3. Rockstar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.