Quinta, 25 de Julho de 2024
24°

Tempo nublado

Salvador, BA

Entretenimento Entretenimento:

Expansão e impacto econômico do AFROPUNK no Brasil são apresentados em reuniões com as ministras Margareth Menezes e Anielle Franco e com Marcelo Freixo

Na agenda, houve ainda um encontro com a coordenadora de Diversidade e Afroturismo da Embratur, Tania Neres, e participação no lançamento do Programa 2024 do “Brasília é de Festivais”, movimento liderado pelo SEBRAE do Distrito Federal.

15/04/2024 às 12h09
Por: Miquel Souzza Fonte: Assessoria de Comunicação.
Compartilhe:
Reprodução / Imprensa.
Reprodução / Imprensa.

Executivas da IDW Company, agência full service do AFROPUNK no Brasil, desembarcaram em Brasília para cumprir agenda ontem (09 e hoje (10). Entre os compromissos, estavam reuniões com as ministras da Cultura, Margareth Menezes, e da Igualdade Racial, Anielle Franco, além de um encontro com o presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), Marcelo Freixo. Os encontros abordaram o futuro da plataforma no país, o impacto econômico gerado e a expansão da experiência do evento para outras cidades brasileiras. 

O AFROPUNK, que surgiu como um movimento cultural nos EUA com o propósito de ser resistência dentro de uma comunidade punk rock dominada por pessoas brancas, já soma três edições no Brasil e acumula números impressionantes: em 2023, contou com a participação média de 50 mil pessoas e movimentou, somente na última edição, quase R$ 19 milhões na economia de Salvador — cidade que sedia o festival —, contemplando majoritariamente empreendedores negros, de acordo com pesquisa encomendada pela própria plataforma.

A IDW destacou nos encontros com as ministras a importância de gerar o impacto econômico e cultural da plataforma em outras localidades brasileiras. "A nossa ideia é levar a experiência AFROPUNK, que inclui não só o fomento da cultura, mas também do turismo e do empreendedorismo, para alguns territórios que já são impactados e podem ainda receber mais benefícios com o projeto, que são muito maiores do que o festival em si. A plataforma é mais que um festival, é um movimento global que celebra a cultura e a diversidade negra através da música, arte e conexões com a comunidade", destacou Potyra Lavor, CEO da agência, que esteve na capital federal junto com as executivas Haloá Sousa, Amanda Moura e Rose Sousa. 

Na agenda, houve ainda um encontro com a coordenadora de Diversidade e Afroturismo da Embratur, Tania Neres, e participação no lançamento do Programa 2024 do “Brasília é de Festivais”, movimento liderado pelo SEBRAE do Distrito Federal.

A IDW é uma empresa criativa de negócios focados em conteúdo e entretenimento. Atua também na produção de projetos especiais de conteúdo e entretenimento para grandes marcas, priorizando conexões, verdade, diversidade, trazendo resultados diferenciados, pautados em consistência e propósito. É a agência, por exemplo, responsável pela produção da única edição do Club Renaissance na América Latina, que contou com a presença de Beyoncé.

Foto

Foto

Foto

Foto

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.